Arquivo da tag: Esmalte: Impala

Shine or Shame?! ’13

ShineOrShame2013

Esmaltes:

1. Vertigo (Angelica): um lindo tom pavão aka teal em versão metálica.

2. Grafismo (Impala): Esperava mais, mas acho que a combinação linda e sutil fazem o diferencial dele.

3. Colírio (Capricho): Ousado e exótico definem.

CD’s:

4. The 20/20 Experience 2 of 2 ( Justin Timberlake): Depois de 6 anos se dedicando à projetos paralelos Justin resolveu voltar a fazer música, e não bastasse a felicidade de termos um CD novo ele lançou dois. Particularmente acho a parte 2 muito superior à 1, por mais que a dita crítica especializada não concorde. A única vantagem da parte 1 é que o Justin soube escolher bem os singles, coisa que tem deixado muito a desejar na parte 2. “Gimme What I Don’t Know (I Want)” e “Not A Bad Thing” gritam para ser single. E eu me contentaria com “You Got It On” também, mas acho que vou ficar só na vontade. #SonhaAna Enquanto isso espero a gravadora lançar no Brasil a edição deluxe, assim como fizeram com a primeira parte.

5. Swings Both Ways (Robbie Williams): Sou muito suspeita pra falar do Robbie, mas o novo CD é o tipo de material que a maioria dos fãs esperava há tempos, sem distorções eletrônicas, e com muita ironia e graça, e ótimas colaborações. Sem dúvidas é meu CD favorito desde o Intensive Care de 2005, ainda mais por finalmente ter um sonho realizado, uma parceria entre o Robbie e o Michael Bublé, numa música muito divertida, apesar de eu ter desejado uma baladinha, quem sabe no futuro?!

6. Alive (Jessie J): Dificilmente um artista consegue lançar um segundo CD tão bom quanto o primeiro, Pixie Lott e Duffy estão ai para provar, mas Jessie J conseguiu fugir desse carma britânico. Só faltou lançar “Silver Lining (Crazy ‘Bout You)” como faixa bônus da edição deluxe.

Artista Revelação:

7. Frida Amundsen é uma cantora norueguesa que lançou seu primeiro, e até agora, único CD em 2012. Não é muito conhecida, e não conquistou a fama em muitos lugares além de seu país natal, mas escutei “Closer” na rádio no início no ano e achei tão agradável que resolvi buscar mais informações e me deparei com um ótimo CD, se você ficou interessado super recomendo “Rush” e “Sing” do álbum September Blue.

8. Imagine Dragons, o nome da banda sempre me lembra de As Crônicas de Gelo e Fogo do George R. R. Martin, mais precisamente a personagem Daenerys Targaryen, por que será?! Hmm. A banda tem apenas 1 CD lançado e o som deles me lembra The Killers e Coldplay, por mais que nenhum dos citem eles como inflência.

9. Amelia Lily participou do X Factor inglês em 2011, terminou em 3º lugar, mas ganhou uma certa notoriedade e foi convidada pelas Girls Aloud para abrir os shows da Ten Tour, tive o prazer de estar em um dos shows em Londres e conhecer o trabalho da Amelia, que apesar de só ter cantado 5 músicas, incluindo um cover de “Locked Out of Heaven” do Bruno Mars, e ter prorrogado o lançamento de seus primeiro CD conseguiu animar a plateia e me deixar ansiosa esperando pelo CD.

Clipes:

22 (Taylor Swift): Uma música animadinha + um clipe engraçadinho = hit certo. Tay Swift não brinca em serviço.

Show ‘Em (What You’re Made Of) [Backstreet Boys]: Não interessa se eles não fazem o sucesso de 13 anos atrás, continuam fazendo música boa, continuam sendo fofos e bonitos (com exceção do Howie, desculpa), e é meu guilty pleasure. Vejo esse clipe como uma versão atual de “Quit Playing Games With My Heart”, mas sem sensualizar dançando na chuva.

TKO (Justin Timberlake): Apesar de ser fã da Britney adoro o Justin, mesmo sabendo que nunca vamos saber ao certo o que fez eles se separarem e isso dificultar escolher um lado, não que seja necessário, enquanto ambos continuem com suas carreiras, e sempre mantendo o sonho (ou seria melhor utopia?) de que um dia eles possam voltar a ficar juntos, porque são o casal ideal e tiveram um fim que nem fãs, nem eles vão um dia superar (Sim, eu acredito). Mesmo sem ter um lado definido a gente, ou pelo menos eu, ao assistir o clipe fiquei pensando “Bem Feito!” quando a moça começa a dar o troco nele, só de imaginar a razão, mas inevitável não sentir uma pontinha de dó dele ser arrastado por um carro e sendo lançado no desfiladeiro.

A_sign

Grafismo

Impala_GrafismoGrafismo faz parte da coleção Art Love da Impala lançada recentemente, é um tom grafite com brilho dourado. Inicialmente achei que ele seria parecido com o Wagon Trail da China Glaze, mas estava enganada, o brilho dourado é muito mais discreto, o que não deixa o esmalte feio, mas também não causa tanto efeito, depois de duas camadas ele parece um esmalte preto qualquer se não olhar com atenção.

A_sign

Donata

Impala_DonataEu não gosto de esmaltes vermelhos em tons escuros, mas há algum tempo estava interessada em tons de vinho, mas que tivessem um quê de roxo. Encontrei o Donata da Impala. Ele tem o tom perfeito, cor de suco de beterraba. Duas camadas são suficientes para esmaltar e as rebarbas são fáceis de remover. Depois de tirar as fotos acabei aplicando uma camada de extra brilho, porque não estava satisfeita.

A_sign

Ovelha Negra Degradê

Unindo duas tendências esmaltísticas em uma semana, Ovelha Negra (também conhecida como Filha Única) e Degradê. O degradê foi feito com 3 tons de vermelho (Tomate e Allure da Impala e Rebu da Risqué), já as outras linhas foram esmaltadas com o Beijo na Boca!, da Ana Hickmann.

Ametista

Ametista é uma pedra preciosa com tons que variam do lilás ao roxo escuro, e inspirado no tom mais forte a Colorama lançou um esmalte com o mesmo nome. O tom é tão escuro que muitos acham que é preto, e dependendo da iluminação até eu, na foto com flash dá pra ver um pouco do tom púrpura. Apesar de fazer parte da linha Verniz & Cor ele não é um esmalte ralinho, como a maioria, mas ele não tem muito brilho, então depois de dois dias achei que já estava ficando um pouco desbotado e resolvi aplicar o Love Story da Impala por cima, e pessoalmente acho que foi a melhor decisão que tomei, ficou muito melhor.

Doce Amor

Há umas duas semanas redescobri o blog Lacquerized, sim redescobri, porque esse foi o blog que me inspirou a parar de tirar as cutículas ano passado, mas toda minha boa vontade durou apenas 4 meses, e voltei a ser escrava do alicate. Depois de muito tempo sem acessar o blog resolvi voltar e ver se tinha alguma atualização, já que a Michèle tinha resolvido deixar o blog em hiatus na metade de 2011, segundo ela por falta de tempo e não por ter deixado de amar os vidrinhos multicoloridos. E lembrei porque tinha decidido que nunca mais encostaria num alicate, as cutículas dela são lindas! Estranho falar isso, soa até fútil, mas é impossível não reparar, e nunca achei que sentiria inveja de cutículas! Uma mísera pelezinha que recobre todos nossos dedos para proteger a matriz da unha. Então decidi que daria mais uma chance as minhas, e há 2 semanas não cutuco elas. Agora “só” preciso lembrar de hidratar todos os dias.

Pra não me sentir tão incomodada com elas usei um esmalte claro, assim elas não gritam se estiverem ressecadas. Uma camada de Doce Loucura da Colorama, e duas de Love Story da Impala. Uma combinação fofa que já rendeu comentário: “Porque um esmalte tão pálido pra essa semana?!” Sou educada e mentalmente respondi que: “Pálida sou eu.”

Shine or Shame?! ’11

Esmaltes:

1. Besouro (Risqué): Esmalte dual chrome grafite que reflete roxo e verde dependendo da iluminação. Uma das cores mais lindas lançada esse ano, que é a cara do inverno, mas chegou na primavera.

2. Love Story (Impala): Uma cobertura flocada que reflete várias cores e dá um charme todo diferente pra qualquer esmalte.

3. Mayra (Rivka): Um lilás com fundo azulado e um toque de neon, absurdamente lindo.

CD’s:

4. Femme Fatale (Britney Spears): Já sabem que sou fã da Britney então não vou comentar muito porque sou suspeita, mas esse ano foi muito especial em muitos os sentidos, e esse CD só fez provar que a Britney é quem é e ninguém nunca vai mudar isso. Um dos melhores CD’s da carreira, do ano, e com os clipes e turnê mais perfeitos.

5. Who You Are (Jessie J): Na 1ª vez que vi/ouvi “Do It Like A Dude” achei que a Jessie seria uma cantora qualquer, que tinha um visual chamativo a la Lady GaGa e não me importei muito. Assim que o CD foi lançado eu baixei e esqueci do arquivo lá salvo por umas 3 semanas, quando finalmente lembrei dele fiquei indignada por não ter descoberto o CD tão perfeito que ele é e ter passado tanto tempo sem ter ouvido. A única faixa que não me agrada é “Big White Room”, por ser tão diferente de todas as outras, não entendo como colocaram uma música lenta, acústica, e ao vivo antes da metade do CD, que fosse como bônus então, e deixassem uma versão estúdio no lugar.

6. Science & Faith (The Script): O CD foi lançado no final do ano passado, mas com certeza ouvi ele muito mais esse ano. Recentemente a banda lançou seu 1º DVD da turnê desse álbum, que ainda não foi lançado no país (assim como o CD). Uma das minhas faixas favoritas “Walk Away” ainda não virou single e receio que nem vire, já que a música nem foi performada nos shows.

Novos artistas:

7. Jessie J: Depois de ter descoberto o CD perfeito dessa cantora inglesa, descobri uma história de vida, somado ao talento vocal dela, e todos os clipes lindos que lançou, foi suficiente pra me tornar fã.

8. Natalia Kills: Outra cantora inglesa com um CD muito bom (Perfectionist); porém mal trabalhado. Natalia (ou sua equipe) só escolheu músicas ruins pra divulgar, fez clipes medianos e fica repetindo seu penteado horrendo. Mas tem uma voz ótima e se conseguir alguém pra gerenciar sua carreira dignamente vai longe. Ainda torço pra que “Break You Hard”, “Love Is A Suicide”, “Acid Annie”, “Broke” ou “Nothing Lasts Forever” tenham alguma chance.

9. Wynter Gordon: Uma cantora nova iorquina que até hoje só tem um CD lançado, e infelizmente não conseguiu o sucesso que merece. As duas únicas músicas ruins do CD tem participação de outros artistas. “Still Getting Younger”não sai da minha cabeça.

Clipes:

Wet (Nicole Scherzinger): Uma ótima cantora que alcançou a fama através de uma girlband, que era considerada por muitos as novas Spice Girls, entrou em carreira solo, cancelou um 1º CD, lançou sem muito sucesso um 2º, mas continua aparecendo linda e rebolante. Clipe com fotografia linda, e coreografia incrível de ficar vendo no repeat toda a flexibilidade e pensando como consegue.

 I’m Into You (Jennifer Lopez): Assista o clipe e se pergunte porque raios J.Lo se divorciou de Marc Antony se não foi pra ficar com o bonitón mexicano do clipe.

Walk (Foo Fighters): Uma banda que com tantos anos de carreira continua fazendo clipes ótimos. Esse é só mais um deles, que mostra o lado ator comediante de todos seus integrantes, mas vale principalmente pelas expressões impagáveis de Dave Grohl.

 As decepções do ano:

- O esmalte Afrodite da Colorama parou de ser fabricado, justamente quando o descobri e que é parecido com o lindo Mistral da Chanel. Já não tinha condições de experimentar nem o original, agora nem o genérico.

- Michael Bublé casou, e o príncipe William também (mas no caso dele, ok, ainda sobra o Harry)

- Clight ainda não voltou a fabricar no país o sabor Pomelo Rosado.

Concordam, apoiam, discordam?!

Que o próximo ano seja melhor, em todos os aspectos, para todos.  E esperando que ele não realmente acabe. Até 2012!

Cigarrete Love Story

Procurando uma cor primaveril pra essa semana reencontrei o meu então adorado Cigarrete da Risqué, mas tô meio desencantada com coberturas foscas, não gosto da sensação seca do toque, e pra sumir com esse efeito e deixar mais primaveril ainda resolvi complementar com o Love Story da Impala.A melhor combinação de ambos até agora.

- Ana.

Peace & Love Story

Ainda encantada com os efeitos multicoloridos do Love Story da Impala decidi experimentá-lo com outra cor, uma que não uso muito (pra não dizer nunca), Peace & Love da Top Beauty, o amarelo claríssimo e meio “aguado” que mostrei aqui. Como ele seria o único sob o flocado precisava da cor evidente, tive que passar 4 camadas até não ser mais possível ver a unha e não ficar manchado, e depois uma da cobertura flocada. Ficou bonitinho, tirou a cara de doente do esmalte, mas toda a trabalheira também não durou muito. Um dia depois uma unha já lascou numa partezinha, mas não vou dizer que é tudo culpa do esmalte, (por mais que ache que tenha ligação) é que às vezes a pessoa aqui é um pouco desastrada, ai já viu né…

- Ana.

Pink Love Story

Finalizando uma semana nada inspirada decidi não fazer as unhas, ou melhor, reaproveitar o que ainda está inteiro e deixar durar mais uma semana, mas com um diferencial. Aproveitei que as unhas já estavam pintadas com o Pink, e estreei meu Love Story, também da Impala, mas que faz parte da coleção Novo 70, o único que me chamou a atenção (se bem que também simpatizei com o Boho Chic, mas os swatches que vi ele me lembrou muito essa misturinha aqui). Uma cobertura flocada absurdamente linda, que é incolor, mas dependendo da incidência da luz várias cores aparecem.As unhas ficam com um leve relevo por causa dos flocos, mas nada que atrapalhe, e faz todo um efeito incrível (que não consegui captar direito em nenhuma foto).- Ana.